AS TECNOLOGIAS DE INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO DESPERTAM A CULTURA DE PARTICIPAÇÃO POPULAR NO JORNALISMO AFRICANO

0

Para que o jornalismo consolide e renove a sua relevância social em África, deve cruzar os aspectos profissionais e a responsabilidade social para enquadrar-se nas aspirações colectivas dos africanos.

Num contexto de transformações políticas e económicas, o uso das tecnologias de informação vem proporcionar novas oportunidades, a partir do momento em que a produção e disseminação de conteúdos pode ser feita tanto por profissionais como pelo cidadão comum.
Esta possibilidade que o cidadão comum tem de produzir e difundir a sua própria informação com a abertura que as tecnologias de informação e comunicação, especialmente a internet trazem, obriga a que os jornalistas profissionais tenham que repensar o seu lugar na sociedade.

É por causa disso, que Francis Nyamnjoh, autor do livro: “Afica’s Media, Democracy and the Politics of Belonging” defende que “se os jornalistas africanos aplicarem a criatividade no uso das TIC’s, poderia começar-se a pensar menos de jornalismo profissional no sentido convencional e buscar-se-ia formas de cruzar este cânone e suas práticas convencionais com as culturas de informação e comunicação do público geral para dar luz a um puro jornalismo de cidadania”.

Este especialista africano, recorda no seu artigo intitulado: “Africa’s Media: Betwenn Professional Ethics and Cultural Belonging” que antes da popularização do jornalismo de cidadania, o mesmo existia em todo continente africano.
Refere que o senso comum usou o comentário social, rumores e várias outras formas de escárnio político como arte para obter informação, partilha-la e criar possibilidades de ter alcance dos canais normais.

O jornalismo de cidadania providencia a oportunidade para revisitar um velho problema que é o entendimento das formas populares de comunicação e como coopera com a media convencional para uma sociedade melhor.

Esta abordagem chama atenção aos jornalistas a integrarem mais o cidadão comum no seu processo de produção e disseminação de informação.

Partilhar em:

Leave A Reply


*